"SENHOR, não é soberbo o meu coração, nem altivo o meu olhar; não ando à procura de grandes coisas, nem de coisas maravilhosas demais para mim. Pelo contrário, fiz calar e sossegar a minha alma; como a criança desmamada se aquieta nos braços de sua mãe, como essa criança é a minha alma para comigo. Espera, ó Israel, no SENHOR, desde agora e para sempre.(Sl 131)

Visitantes

Posts

sábado, 20 de março de 2010

Sim, nós podemos (Yes, we can)


Com a extinção do absoluto, o homem do agora criou uma um mundo sem tempo, sem verdade, sem valores. Os anseios e projeções humanos estabeleceram uma realidade incompátivel com as coisas perceptíveis, com meramente tangível, mas é quem determina a dinâmica da existência.



A observação humana tornou-se serva da subjetividade, o absurdo passou a ser a vara de medir todas as coisas. Yes, we can passou a ser o mantra da autonomia conquistada.



A auto-ajuda, falsamente, legitimou a insanidade. Assim, os sentimentos transcenderam os limites da natureza e da razão, criou-se a fé própria para o tempo presente. Uma força interior moldada pela angústia, livre da necessidade real de um agente externo, livre de Deus.



Os complexos problemas próprios da vida: esperança, eternidade, morte vida etc. ficaram para trás, a nova fé tudo reviu. As questões existenciais deram vez ao pragmatismo que faz do aqui e agora o centro da vida humana. Tudo foi resolvido, e melhor, livre da escravidão da moral, da ética e da caduca religião.



Uma nova natureza religiosa se assentou nas cátedras, vociferou dos púlpitos e ganhou as ruas. Nada poderá detê-la. A apostasia está ante nossos olhos



Combatamo-la de nossos púlpitos, nas ruas, entre os amigos, junto aos inimigos... mas antes de mais nada, vivamos uma vida digna do Evangelho.

Sim, nós podemos... no Senhor, e somente Nele.



"PORTANTO, és inescusável quando julgas, ó homem, quem quer que sejas, porque te condenas a ti mesmo naquilo em que julgas a outro; pois tu, que julgas, fazes o mesmo." (Romanos 2 : 1)


Ao nosso Deus honra, glória e louvor de eternidade a eternidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seus comentários e refutações são bem vindos.
2. Por favor, faça-os sempre com base nas Escrituras, caso contrário, são opiniões pessoais, com pouco valor
3. Não modero cometários, seu temor ao Senhor deve sê-lo
As ofensas pessoais podem ser substituídas por refutações, ajudariam a todos que passam por aqui.

Em Cristo.