"SENHOR, não é soberbo o meu coração, nem altivo o meu olhar; não ando à procura de grandes coisas, nem de coisas maravilhosas demais para mim. Pelo contrário, fiz calar e sossegar a minha alma; como a criança desmamada se aquieta nos braços de sua mãe, como essa criança é a minha alma para comigo. Espera, ó Israel, no SENHOR, desde agora e para sempre.(Sl 131)

Visitantes

Posts

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Sem o véu.


Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto. Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus. Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o SENHOR; e nós mesmos somos vossos servos por amor de Jesus. (2 Co 4:5)
O contexto mostra que há um véu por sobre o coração do pecador. E diz: quando Moisés é lido e é convertido o pecador, lhe é retirado o véu. Assim, o Senhor lhe permite contemplar Sua glória, Sua bendita glória. E por meio dessas contemplações, progressivamente, somos transformados na imagem de nosso Deus, Cristo Jesus.


Esta é a mensagem vinda dos céus para o pecador, qualquer pecador. Aos anjos não lhes foi confiado este cântico de salvação, não lhes foram dirigidas tão profundas palavras de redenção, apenas ao homem. Somos gratos ao nosso Deus que nos permite conhecê-Lo, contudo não deixou penetrar nos mistérios não revelados de Sua santa vontade.

E sei, aqui há pecadores, os que se achegam com disposição sincera; outros com os mais torpes sentimentos no coração; os sábios, sempre cansados da Palavra, e mesmo os que foram trazidos pelo espírito de zombaria. Mas, todos são convidados do Senhor, é para esses que o Senhor manifesta sua graça e misericórdia. Como os judeus ouviam o livro de Moisés, os pecadores precisam ouvir de Cristo. O motivo é simples: Porque não nos pregamos a nós mesmos, mas a Cristo Jesus, o SENHOR. O Altíssimo, criador de todas as coisas. O santo Deus, o único soberano sobre toda a terra; o primeiro e último. Aquele que esteve morto, mas venceu a morte e vivo está. A Ele honra, louvor e glória de eternidade a eternidade. É Dele que todos necessitam ouvir.
Lemos que na conversão do pecador lhe é permitido contemplar a glória de Deus, e mais, ser transformado. Assim, a transformação da vida do pecador é o sinal da candeia do Senhor, que ilumina mais e mais até ser dia perfeito.


Mas para vergonha nossa, poucos têm andado com o Senhor, têm refletido Sua glória, refletido Sua luz. Moisés esteve face a face com o Senhor, passou a refletir Sua glória. Cobria-se com véu para que não percebessem, pois sabia que ela desvaneceria, não era permanente. Muitos se cobrem com o véu para que não percebam que glória alguma refletem. Pois, nos tais, o véu permanece sobre os seus corações. O véu cega o entendimento, não permitindo o conhecimento da glória de Deus. Há muitos cegos em nosso meio, manifestando sua própria glória, mercadejando um deus sem poder e sem glória. Tentam tirar o véu com as próprias mãos.

Não os imite, nem tente livrar-se do véu que obscurece a mente sem contar com a graciosa ajuda do Senhor. Nestes homens, há fracasso e desespero, fazem seu próprio caminho, sob o véu da incredulidade. A escuridão do entendimento engana os sentidos, enlouquece a razão. Espalhados por milhões de púlpitos ornam ofertas de trevas com o nome do Senhor, oferecem caminhos com o véu, nunca lhes resplandeceu o evangelho da glória do nosso Deus. Nesta escuridão o Senhor é rejeitado, substituído. A sua palavra é soprada pelo regente deste século. Não os ouça.

Quanto ao evangelho que mostra a graciosidade de Deus, sei que a mente mais ousada revida aos argumentos do céu, pois tem suas respostas prontas. A mesma que outrora usamos. Nela não há qualquer refrigério para o coração cansado. Sobre os umbrais da aflição afirmam com toda insegurança que conhecem Deus, e para fugir da convicção fragilizada, apresentam as vantagens e benefícios deste conhecimento e relacionamento. Não esqueça, o Senhor afirma que conhecê-Lo, como que pelo brilho do alto, refletiremos Sua glória. Esta é a recomendação amorosa do Evangelho.

Eu olho para o homem que luta em sua consciência afirmando conhecer aquele que ele não conhece, e busco ver a glória do Senhor em sua vida. Nada encontro, nem vida há. O que de Cristo é manifestado? Onde está o conhecimento das verdades eternas? A obediência ao Pai? Não, não há neste homem o conhecimento do Altíssimo. Não há o esplendor da esperança como aura celeste em seus passos. Mas sei do poder que há na mente rebelde do pecador. Há um deus a ser apresentado a qualquer preço. É a resposta ímpia a ofensa causada pela mensagem do Senhor. Um deus qualquer, firmado apenas na ilusão do coração pecador, que precisa ser apresentado. Garanto ao amigo, que são apenas palavras recomendadas pelas trevas, instruções do deus deste século. É a tentativa de manter-te na embriaguês religiosa. Nos prazeres transitórios do pecado.

Se o pecado envolve e conduz as horas vividas; a mentira é o caminho das conquistas, se ocultas vergonhas e nelas há infâmia contra a esposa, pais, filhos, amigos; não importa quão honrado pareças ser, quão trabalhador e respeitável sejas, teu deus não tem glória para refletir e tua vida reflete esta glória.

Que deus é esse, que arrogas conhecer? O deus que foi criado para uso? Que se ajusta aos teus pecados? Comprado em esmolas fingidas? No ajoelhar irreverente de mãos cruzadas e olhos fechados? Que com lágrimas dilui a sujeira consumada? Qualquer um que cala e fala ao gosto teu? O deus escravo e companheiro de teus pecados? Este é o teu deus, não é o Deus do qual falo.
Cala teu coração, esconde tua sabedoria e ouve a boa nova de salvação. O Deus que conhecemos e anunciamos é o Deus da esperança, do sangue derramado para salvar o pecador. O Deus glorioso e santo que transforma vidas trazendo dignidade ao miserável. Salmodiemos com milhões de aleluias ao Senhor de toda glória.

É ele quem faz abrir a penha e dela correm águas, que arrebata o coração desesperado lançando no mais profundo todas as culpas, todo o peso. Que descortina a imensidão do universo levando-nos a contemplar todas as suas estrelas. Que imprime em nossas mentes e em nossos corações a esperança inimaginável. Sua bendita glória como o sol da manhã ilumina as alas escuras e infelizes de nossas almas, dissipando a negritude da ignorância e da inimizade. Que coloca em nossos lábios os mais belos cânticos de louvor. Como entoaremos louvores na eternidade!

Não se deixe enganar pelo teu coração, não há nenhum outro Deus que não o meu Deus, que esteve aqui e morreu em uma cruz e com sangue comprou o pecador. Rompa as cadeias da culpa e do pecado, senão só sobrará a recusa inesquecível de contemplar a glória do Senhor. Os clamores do pecado encobrem o som da suave voz do Redentor.
Não! Se você não conhece este Deus, dispa-se de todas as convicções, de suas certezas infantis, Ele retirará o véu de teus olhos e contemplarás Sua glória, Sua Bendita glória.

A Ele honra, glória e louvor de eternidade a eternidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seus comentários e refutações são bem vindos.
2. Por favor, faça-os sempre com base nas Escrituras, caso contrário, são opiniões pessoais, com pouco valor
3. Não modero cometários, seu temor ao Senhor deve sê-lo
As ofensas pessoais podem ser substituídas por refutações, ajudariam a todos que passam por aqui.

Em Cristo.