"SENHOR, não é soberbo o meu coração, nem altivo o meu olhar; não ando à procura de grandes coisas, nem de coisas maravilhosas demais para mim. Pelo contrário, fiz calar e sossegar a minha alma; como a criança desmamada se aquieta nos braços de sua mãe, como essa criança é a minha alma para comigo. Espera, ó Israel, no SENHOR, desde agora e para sempre.(Sl 131)

Visitantes

Posts

sábado, 8 de outubro de 2011

Atos do Apóstolos - Uma perspectiva


http://farm5.static.flickr.com/4123/4778277669_6667da86f4.jpg





Com facilidade identificamos abordagens ou perspectivas conflitantes existentes a respeito do Livro de Atos dos Apóstolos. 

Sem qualquer pretensão real, poderíamos adicionar ao título “por meio do Espírito Santo”. E tal pretensão já esteve entre os santos por volta do século II. 

Decerto, alguns desenvolvem ou adotam perspectivas sem considerar o conteúdo do livro. Há importância na questão? (perguntaríamos). Acredito que sim, pois a perspectiva orienta a compreensão, e por ela vem o conhecimento, e dele a prática. 

É deste Livro que jorram princípios e fundamentos que estabelecem a linha a dividir tradicionais e pentecostais. Estes com poder e aqueles com reservas.

Reconheço e confesso não empreender uma abordagem rebuscada para encontrar o que o escritor pretendia quando nos deixou este maravilhoso texto. Mas, ofereço textos que permitiriam construir a perspectiva que ofereço. 

Primeiro, entendamos sua importância. O Livro de Atos é uma ponte que une (conexão histórica e teológica) os Evangelhos às Epístolas. Sua inexistência  implicaria na completa desconexão entre a morte do Senhor (Messias) e a pregação de sua ressurreição. Este vazio retiraria do Cristianismo sua solidez e coerência histórica e doutrinária. As especulações – que já grassam com ele – seriam monumentais sem sua existência.

Segundo, entendamos seu propósito. Estamos frente a um texto a respeito da história de Cristo – O Cristianismo - e primeiros momentos dessa proclamação. Não há em Lucas a pretensão de promover esse ou aquele apóstolo como centro dos eventos descritos, senão a Jesus.

Fiz o primeiro tratado, ó Teófilo, acerca de tudo quanto Jesus começou a fazer e ensinar, até o dia em que foi levado para cima, depois de haver dado mandamento, pelo Espírito Santo, aos apóstolos que escolhera; (At 1.1:2)


E da narrativa lemos em At 1:5: “Porque, na verdade, João batizou em água, mas vós sereis batizados no Espírito Santo, dentro de poucos dias. Sem que aqueles homens soubessem além do necessário, Deus lhes capacitaria com um único objetivo: “Testemunhar de Cristo” (At 1.8). 

O que competiria àqueles homens a partir de então era contar a história de Emanuel – Deus conosco. Esta é a perspectiva – ou a disposição mental – que deve orientar nossa leitura: Atos de Deus por meio dos Apóstolos. Não mais um título, mas sim, a perspectiva adequada para sabermos o que diz o Senhor. 

Devemos deixar nossa disposição idólatra, nossa egolatria em locais inalcançáveis em dias de leitura do Livro de Atos dos Apóstolos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

1. Seus comentários e refutações são bem vindos.
2. Por favor, faça-os sempre com base nas Escrituras, caso contrário, são opiniões pessoais, com pouco valor
3. Não modero cometários, seu temor ao Senhor deve sê-lo
As ofensas pessoais podem ser substituídas por refutações, ajudariam a todos que passam por aqui.

Em Cristo.