"SENHOR, não é soberbo o meu coração, nem altivo o meu olhar; não ando à procura de grandes coisas, nem de coisas maravilhosas demais para mim. Pelo contrário, fiz calar e sossegar a minha alma; como a criança desmamada se aquieta nos braços de sua mãe, como essa criança é a minha alma para comigo. Espera, ó Israel, no SENHOR, desde agora e para sempre.(Sl 131)

Visitantes

Posts

terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

Geração sem alma




Confesso que muitas coisas cotidianas do mundo me tomam de surpresa, coisas mais corriqueiras possíveis. Acredito que a dinâmica da minha vida contribui para isso. Minha rotina inclui no máximo cinco ambientes: casa, Igreja, trabalho e um local para de prática de esporte e outro lugar qualquer.

Em casa pouco assisto “as coisas mais pulsantes” da TV: jornais, filmes, shows etc. Fora de questão novelas e outras “barbáries morais do momento”.

Assim, quando tenho contato com “aquilo que é normal do mundo” minha mediocridade leva-me à surpresas. Pergunto-me o que se passa no interior das pessoas, que valores operam em suas escolhas, em suas opiniões? 

Por outro lado, percebe-se que profecias são cumpridas diante de nossos olhos, possibilitando adequar a conduta desse mundo aos desígnios eternos do Senhor. Para tanto é necessário caminhar através das Escrituras, avaliando o que nos acerca: 

Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos; porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te. (2 Tm 3.1-5)

Se o texto é resultado de uma visão, de uma revelação ou mesmo da iluminação do Espírito, não sei. Mas, impressionam os detalhes apresentados, esses permitem trazer esse mundo para dentro do caráter e da mente de Deus, facilitando nossa compreensão. 

O termo utilizado por Paulo que lemos “Sabe” encerra muito mais que apenas a apreensão   intelectual, sim, Paulo coloca o conhecimento como se estivesse penetrando nos “dias que sobrevirão”, nos quais haverá predominância de um perfil de conduta social marcado por pessoas cujo caráter ele passa a descrever. 

Amantes de si mesmos. Iniciar o argumento tratando da relação do homem consigo é uma escolha  bastante oportuna e proveitosa. Pois  além  tratar aquilo que é mais grave, faz com que o leitor, caso aqui abandone a leitura, considere a posição do apóstolo. Seletivamente, trata do sentimento humano que fundamenta a mente contemporânea: a disposição em colocar a si mesmo acima dos demais.

Presunçosos, soberbos. Outra característica humana acentuada pelo Apóstolo traz consigo a ideia de super valorizar seus próprios meios ou méritos, que despreza os outros ou até os trata com desprezo. Acreditar e fazer acreditar que é detentor de atributos acima daquilo que é verdadeiro, em suma, a determinação sistemática da autopromoção. A ponto da humildade passar a ser um defeito. 

Desobedientes a pais e mães.  O termo utilizado que dá origem a esta frase é construído por duas palavras, a primeira nega a segunda. Como utilização em nossa língua: acéfalo (Sem cabeça) ou indecente (sem decência). Em nosso texto, a segunda significa: (1) escutar, obedecer, submeter-se a, sujeitar-se a ou (2) esforçar-se por agradar alguém. Assim, o significado do texto é (1) NÃO obedientes; (2) SEM esforço para agradar. A desobediência descrita é resultado da disposição interior, da FALTA DE ALMA. Não desenvolve caráter de submissão por uma determinação de sua própria natureza  E mais, NÃO quer acreditar nos pais, NÃO há disposição natural para o relacionamento familiar.

Mais amigos dos deleites do que amigos de Deus.  Sem dúvida alguma aqui está o objetivo da vida humana de nossos dias: o desfrute do prazer, a satisfação da carne. A excitação dos sentidos é o grande mercado mundial, o meio oferecido para satisfação e prazer. Vejam quanto tempo essa geração desperdiça frentes a videogame; quanto se busca a excitação por meio de drogas, álcool etc.  

As crianças tem em seus pais os facilitadores e iniciadores  de seus vícios. Fortalece-se um mundo sem capacidade crítica, voltado apenas para a excitação, pessoas capacidade de reflexão, sem amor, sem alma. 

Essa é a nossa geração, avidez para "viver intensamente as emoções", sem disposição interior para submissão, amantes de si mesmos, sem disposição para os pais... e esses pais criam seus filhos para isso.

Sem mais surpresas... pais e filhos em harmonia retroalimentando essa geração sem alma.

6 comentários:

  1. Paz de Cristo meu irmão!

    Passei aqui para pedir que leia um artigo profundo em teologia e que acho que irá gostar.

    http://blogdojeanpatrik.blogspot.com.br/2013/02/o-decreto-de-deus.html

    Espero mesmo que leia!

    Jean Patrik

    ResponderExcluir
  2. Es una bendición visitar su blog, recibe muchisimas bendiciones desde El Salvador en America Central, desde mi blog www.creeenjesusyserassalvo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Muito bom pastor Paulo Brasil,se não tivermos nos últimos tempos estamos bem próximo pois essas características já são vistas a olhos nus no que diz respeito ao perfil dos homens dos últimos tempos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    3. Amado, o cenário está posto diante de nossos olhos.

      Que o Senhor nos guarde, conforme suas promessas.

      Grande abraço

      Excluir

1. Seus comentários e refutações são bem vindos.
2. Por favor, faça-os sempre com base nas Escrituras, caso contrário, são opiniões pessoais, com pouco valor
3. Não modero cometários, seu temor ao Senhor deve sê-lo
As ofensas pessoais podem ser substituídas por refutações, ajudariam a todos que passam por aqui.

Em Cristo.